Mulheres na Engenharia

Todos sabemos que faz tempo que as mulheres vêm buscando e lutando pelos seus direitos e igualdade no mercado de trabalho. Embora ainda há muito o que melhorar, a realidade hoje já é bem diferente de anos atrás. Mulheres hoje em dia conseguem alcançar cargos mais altos em empresas e comandar grandes equipes, uma vez que o preconceito diminui a cada dia e conseguimos chegar mais próximo da igualdade entre os gêneros, o que seria ideal para a sociedade. Dessa forma, é essa questão tão importante que destacaremos hoje:

  • A inserção da mulher na engenharia

Concluir a graduação em um curso superior é uma atividade árdua, que exige muito estudo, disciplina e dedicação por parte dos estudantes. Na engenharia não é diferente, uma vez que é um curso que exige muito dos alunos e possui uma alta taxa de desistência. Muitas vezes outros fatores são acrescidos à essa dificuldade natural do curso, como por exemplo o preconceito sofrido pelas mulheres que ingressam na faculdade e desejam atuar na área.

Antes formada por turmas exclusivamente masculinas, a realidade do curso atualmente já pode ser considerada outra. Hoje em dia podemos ver cada vez mais a procura e interesse das mulheres pela engenharia, seja ela qual for. Como consequência, nas universidades do Brasil e do mundo, o número de alunas presentes nas turmas de engenharia aumenta a cada dia mais.

  • A  Engenharia Mecânica como profissão

A Engenharia Mecânica, ainda hoje, conta com uma procura menor por parte das mulheres que entram na faculdade. A baixa procura se deve a fatores históricos, uma vez que sempre foi um curso extremamente masculinizado, muito voltado para atuação nas áreas das atividades exercidas antigamente exclusivamente por homens.

Apesar do número de engenheiras mecânicas ainda ser menor que o de engenheiras em outras áreas, nas salas de aula é possível notar o aumento da presença feminina. Não são raros os casos de mulheres que enfrentaram os medos e desafios, se superaram e se tornaram engenheiras mecânicas de referência por trabalhos desenvolvidos ou cargos ocupados e pela excelência no que fazem.

Gwynne Shotwell, por exemplo, é a 76ª mulher mais poderosa do mundo. Ela é americana e é a presidente da SpaceX, empresa fabricante de foguetes. Gwynne é formada em Engenharia Mecânica e começou a carreira na indústria de automóveis. Em 2002, ano em que a SpaceX foi fundada, Gwynne entrou para a empresa como vice-presidente de Desenvolvimento de Negócios

A engenheira já está preparando para este ano uma nova geração de espaçonaves que irão viajar até Marte.

  • Presença feminina na Impacto Jr.

Assim, nós podemos perceber que a realidade das mulheres nesse ramo está  caminhando para um cenário mais igualitário. E na Impacto Jr. não poderia ser diferente, estamos vendo um aumento exponencial no número de mulheres se inscrevendo no processo seletivo e consequentemente entrando na empresa. Um ano atrás contávamos com apenas 2 mulheres em nosso time, hoje em dia dos 27 membros 8 são mulheres, quadruplicamos a presença feminina na equipe.

Assim, dando oportunidade para que cada vez mais mulheres descubram sua vocação para a mecânica, quebrando paradigmas sociais e buscando um futuro mais igualitário.

Veja aqui outros exemplos de mulheres que se destacaram na engenharia e ajudaram a fazer história:

https://blog.mesalva.com/curiosidades-cientificas/mulheres-na-engenharia-5-profissionais-que-fizeram-historia/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *