A arte da usinagem

A história já conta que os primeiros processos de usinagem datam desde 6000 A.C., com a plaina neolítica e ferramentas cortantes feitas de pedra. Em 1000 A.C. surgem os primeiros tornos, ainda na idade do bronze. A partir de 700 A.C., com o processamento do ferro, o homem trabalhava os materiais brutos, onde praticamente todas as ferramentas eram feitas em ferro, a usinagem começou a se expandir.

Já no século XVI, Jacques Benson começa a trabalhar com o torneamento ornamental, seguido da melhoria dos processos de fabricação no século XVII. No século XVIII se tem o conhecimento das primeiras obras de Jacques Plumier, feitas com o processo de torneamento – L’ART DE TORNEUS.  Passando-se a revolução industrial, estudos mais aprofundados sobre a usinagem iniciaram-se somente no início do século XX, em 1900, quando o americano F. W. Taylor descobriu o aço rápido, determinando um passo marcante no desenvolvimento tecnológico da usinagem.

Nos dias atuais, a usinagem é amplamente estudada e conhecida, de forma mais abrangente, como sendo: “Operação que ao conferir à peça a forma, as dimensões, o acabamento, ou ainda a combinação destes itens, produzem cavacos”. E por cavaco entende-se: “Porção do material da peça, retirada pela ferramenta de corte, caracterizando-se por mostrar uma forma geométrica irregular”.

Dentro do campo da mecânica, a usinagem também é utilizada tanto para a fabricação de peças novas em linhas de produção industriais, quanto para reparos de peças já utilizadas. Atualmente a maior parte de todos os produtos industrializados, em alguma de suas etapas de produção, sofre algum processo de usinagem.

O sucesso desse processo é mostrado em números:  80% dos furos são realizados por usinagem, O comércio de máquinas para usinagem, as chamadas máquinas ferramentas, representa uma das grandes fatias da riqueza mundial, principalmente com a utilização de máquinas modernas a Comando Numérico Computadorizado (CNC). 70% das engrenagens para transmissão de potência, 90% de componentes da indústria aeroespacial e 100% dos pinos médico-odontológicos e 70% das lentes de contato extraoculares e 100% das lentes de contato intraoculares são fabricadas por processos de usinagem.

Esse processo de fabricação milenar evoluiu com o passar do tempo, e hoje essa ciência é capaz de produzir peças com precisão na ordem de nanômetros. O vídeo a seguir mostra o resultado desta evolução, sem deixar de contemplar a grande habilidade do profissional da usinagem, o torneiro, que consegue demonstrar que a usinagem é uma arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *